Como Não Pregar um Sermão de Páscoa

Nenhum pregador deseja pregar a mesma palavra na Páscoa ou em qualquer outro domingo, mas precisamos reconhecer que todos nós já fizemos isso. Estes dias de festa na vida da igreja estão cheios de oportunidades e ao mesmo tempo cheios de pressão e expectativa. Ficamos tão envolvidos em logística e planejamento do evento que às vezes nos esquecemos de pensar em como pregar nesses dias.

Quando se trata de seu sermão de Páscoa, aqui estão quatro coisas a não fazer.

1. Não pregue para os Pascoalinos

“Pascoalinos” são aquelas pessoas que só aparecem na igreja no Natal e na Páscoa. Entrar numa discussão sobre porque eles só aparecem duas vezes por ano é infrutífero. Seu sermão deste ano provavelmente não os mudará mais do que o que já ouviram no ano passado. Eles estarão propensos a pensar que você prega a mesma mensagem toda semana, então por que ir?

Em vez disso, seja receptivo e cativante para com eles e permita que a Palavra e o Espírito façam o trabalho de mudar seus corações. Pregue de tal maneira que deixe a porta aberta para uma conversa pessoal depois. Essas pessoas geralmente vêm a Cristo através do contato individual e de múltiplos encontros com o evangelho. Lembre-se, você era assim antes que Cristo te salvasse e te transformasse em sua semelhança.

2. Não pregue como se fosse uma conversa fofinha e nem uma palestra apologética

Não intitule seu sermão como algo assim “O Ovo de Páscoa e o Evangelho”. E evite apresenta-lo depois de um filme ou de um espetáculo especial, o que geralmente dilui o peso do seu conteúdo.

Evite também se tornar um apologista da ressurreição, detalhando intelectualmente os porques de tudo. Provavelmente não será o bastante para impressionar os incrédulos com sua criatividade ou com intensidade suficiente para mentalmente atraí-los para Cristo.

Em vez disso, seja claro, conciso e cheio de oração e do Espírito. Isso ajudará você a se concentrar no principal, e os visitantes terão um conceito mais realista do que sua igreja é de semana a semana. Lembre-se, um sermão focado no evangelho e capacitado pelo Espírito Santo é suficiente para prender a atenção da pessoa mais distraída.

3. Não apresse sua preparação

Pregar em grandes dias como a Páscoa costuma envolver textos familiares e verdades simples. Você não precisa incrementar seu sermão. Ancore-o profundamente no conteúdo da passagem escolhida e na vida do seu ouvinte. Dê-se tempo para internalizar isso. Não é necessário memorizar o sermão, mas passe um tempo sem pressa pensando profundamente nele. Eu costumo deixar o sermão dormir uma noite, pelo menos. No dia seguinte ele me parecerá bem diferente e saberei onde melhora-lo.

Não se enfie em seu escritório esta semana tentando encontrar um tesouro que ninguém jamais descobriu. O tesouro é Cristo, por isso gaste muito tempo com Ele antecipadamente. Confie no Espírito para transformar os corações de pedra em carne.

4. Não pregue apenas sobre o evangelho

Como crente e pregador, você sabe o que significa passar da morte para a vida. Então, pregue isso.

Diga aos seus ouvintes do amor de Deus, a pecaminosidade de seus corações, a graça de um Cristo crucificado e ressuscitado, e a urgência de responder a Ele com arrependimento e fé. E mantenha isso simples. O ponto não é que eles saiam impressionados com o seu intelecto, mas saiam mudados pelo poder glorioso do Cristo vivo.

Num grande dia, todos nós sentimos a dor de gerar algo novo e que se destaque. Sabemos que Deus está trabalhando, apesar de nossos sermões, para trazer salvação aos perdidos, crescimento para o crente e glória para si mesmo.

Mas devemos sempre nos esforçar em humildade para ministrar o melhor que pudermos, esforçando-nos para nos tornar melhores pregadores, não apenas nos grandes dias, mas todos os domingos.

Share this article

Deixe Seu Comentário