Jesus Nasceu

“Ela dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.” (Mateus 1:21)

O nascimento de Jesus foi amplamente anunciado pelos profetas e até mesmo os magos do oriente sabiam a Seu respeito, ao ponto de viajarem para encontrá-lo e adorá-lo.

O mundo aguardava a chegada do Príncipe da Paz. O povo Judeu estava ansioso pela chegada do Messias, o Redentor de Israel, Aquele que tiraria toda a dor e implantaria um Reino de Justiça e Paz.

Este Messias lutou a favor dos oprimidos e menos favorecidos, como por exemplo a mulher cananeia à beira do poço, a adúltera, os cegos, os coxos, os paralíticos, os leprosos e muitos outros.

Um olhar de amor e compaixão aos excluídos pelo mundo, que ou não reuniam as condições necessárias aos olhos mundanos ou então não dispunham da saúde necessária, ou ainda, não compartilhavam dos mesmos valores dos religiosos da época.

Como um rio que flui na direção do oceano, assim o mundo segue uma ordem, e como os gravetos ficam à margem do rio, assim também o mundo coloca de lado muitas pessoas que não preenchem os seus requisitos.

Num mundo em que competir e vencer é a principal motivação, todos que tropeçam são colocados de lado. O Messias, Jesus, o Cristo, o Filho de Deus, veio para todo aquele que necessita, levando Seu amor e compaixão.

A Palavra de Deus diz que no final dos tempos o amor esfriaria no coração de muitos, e o pragmatismo deste nosso mundo atual precisa deixar de lado o amor para que possa vencer.

— Por que vou olhar para o necessitado ao lado e estender a mão a ele, se preciso entregar o meu trabalho que irá me conduzir à uma promoção ou a ganhar minha participação nos resultados anuais da companhia?

— Deixa isto para quem tem tempo! Pensa o executivo e a mulher de negócios.

— Hoje há muitos necessitados diante da atual situação econômica, mas como minha condição de vida mudou, fiquei mais apertado, então também não vou ajudar, assim posso manter minha “qualidade” de vida. Pensa um outro tanto de pessoas.

Estes pensamentos e atitudes esfriam o amor em nossos corações e entramos numa roda viva que parece sugar nosso tempo, energias e disposição.

É para pessoas como estas que Jesus veio ao mundo, para colocar o amor em seu coração e mudar sua forma de pensar e agir.

Quando este ciclo de comportamento entra no casamento, então já não são uma só carne como diz a Palavra, mas sim dois, um homem e uma mulher em seu estado natural, diferentes entre si, com anseios e desejos que diferem desde geneticamente até emocionalmente.

Nas bodas de Caná da Galileia, talvez ocorresse o primeiro problema conjugal daquele novo casal, pois acabara o vinho da festa, e o vinho parecia ser uma responsabilidade do noivo pelo que tudo indica.

— Eu disse para você que era melhor comprarmos mais alguns odres de vinho, que estes não seriam suficientes! Diz a jovem esposa.

— Mas dava, é que o clima ficou propício para beberem vinho e dai furou nossa previsão, e além disto veio mais gente que o esperado. Diz o marido.

Todos os ingredientes para um grande problema estavam estabelecidos. Quando Jesus fez aquele milagre e transformou água num ótimo vinho, salvou a festa e um casamento.

Quando nós permitirmos que Jesus entre nas situações da nossa vida profissional, emocional e matrimonial, Ele faz algo excelente e saímos da situação muito melhores, renovados e nos sentindo muito bem.

Que neste Natal, a data que convencionamos comemorar Seu nascimento, você possa trocar presentes com todos a quem ama, mas sobretudo, estender sua mão a quem lhe machucou, assim você vai quebrar este ciclo, e o amor de Cristo estará presente em seu coração, na sua casa, na sua família e nos seus relacionamentos.

PARA EXERCITAR COM MINHA FAMÍLIA

  • Tenho amado meu cônjuge, filhos e familiares?
  • O que posso fazer para demonstrar o amor de Cristo a quem me cerca?

“Pai celestial, perdoe-me por todas as vezes em que o amor de Cristo foi sufocado pelos problemas e situações do dia-a-dia. Quero deixar aos pés da cruz tudo o que me machucou neste ano, para que neste Natal Seu amor preencha meu coração e o faça transbordar de amor, compreensão e carinho por quem está próximo de mim. Amém!”

Luis Antonio Luize

Share this article

Comments

  • Eli C Soares
    24 de dezembro de 2015

    O tempo passa e, a cada ano, o que presenciamos é cada vez mais culto ao materialismo, e quando chega o final do ano, uma espécie de metamorfose acontece de forma coletiva entre os humanos, a ponto de esquecer tudo que aconteceu em suas vidas durante o ano, e agora, algo extraordinário passa a dominar os sentimentos como se tudo fosse transformar em em suas vidas. Então, passam a se doar, a ponto de reconhecer tudo que acontece a sua volta. A alegria toma conta, vem o desejo irresistível de se alegrar com bebidas, comidas e, toda sorte de presentes, conforme a posse de cada um.
    Ainda hoje, aqui mesmo na internet, pude ver o depoimento de uma mãe que, por seu filho de 5 anos ter reclamado do valor do presente que recebeu no natal anterior, e que para este natal, tal não iria acontecer, porque, para dar a ele o seu presente no valor a altura do que ela precisava, não se deteve ao projeto de se tornar uma atris pornô. Isso me deixou profundamente triste, pois, entendo que, o maior e mais rico presente que se poderia dar ao filho é um caráter irretocável de mãe, o que não tem preço para o filho quando ele passar a entender como foi conseguido o presente deste natal para ele.
    Não há felicidade verdadeira, se não considerarmos a verdadeira razão e sentido do Natal de Jesus, e forma como devemos honrá-lo. Ele se doou por nós. Então, o mínimo a LHE retribuir é nos doarmos ao seu amor!
    A todos, o meu desejo de “Feliz Natal”!!!

  • João A. Mendes
    14 de janeiro de 2016

    Foi um artigo excelente, gostei imenso de o ter lido.
    Feliz ano de 2016.
    Em nome de Jesús,
    João Mendes

Deixe Seu Comentário